[Resenha] Quem é você, Alasca? por John Green

  • Título: Quem é você, Alasca? (Looking for Alaska)
  • Autor: John Green
  • Editora: Wmf Martins Fontes
  • Gênero: Romance
  • Ano: 2010
  • Paginas: 240
Classificação: 4/5


Sinopse: Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".



Resenha: Miles Halter (Gordo), detestava a antiga escola, não tinha amigos e nunca foi popular, colecionava ultimas palavras de pessoas famosas. Estava em busca de uma grande mudança em sua vida, procurando um "Grande Talvez", mudou-se para Alabama, Culver Creek para estudar em um colégio interno, onde conhece Coronel, Takumi e Alasca.

Miles sente uma forte atração, quando vê Alasca pela primeira vez, ela é simplesmente instável, impulsiva, com oscilações de humor variável e bipolar, mas ao mesmo tempo altamente inteligente, sensual e divertida, um furacão!! Que vê a vida como um labirinto. Por mais que ela seja tudo isso, é também impenetral, Miles tenta a todo momento conhece-la, mas ela é muito evasiva sobre sua vida, até certo ponto.
"Aí está o seu labirinto de sofrimento. Todos nós vamos passar por ele. Encontre sua saída do labirinto."

Alasca, é uma personagem forte, com muito personalidade e o ponto central do livro, mesmo com a narrativa do Miles, assim John Green descreve os sentimentos dele sobre a Alasca, tão doce e inocente, aprendendo e se apaixonando, nestas novas descobertas, que são tão puras e intensas. 

“Não posso ser uma dessas pessoas que ficam sentadas falando que pretendem fazer isso e aquilo. Eu vou fazer e pronto. Imaginar o futuro é uma espécie de nostalgia.”

Sentimos a evolução e o amadurecimento de Miles conforme desenrolar, a narrativa começa com ANTES, o que faz com que o leitor crie expectativas sobre o que acontecerá, e então o DEPOIS, que nos faz refletir sobre o livro.


Amei o livro, já sabia o que me esperava quando comecei a ler, já que li outros livros do autor, muito diferente de "A culpa é das estrelas", aliás. Ri e chorei, é que sempre espero de um livro, que me passe emoções, e esse com certeza não faltou nada.
Cheio de filosofia, reflexões sobre a vida e drama em torno do personagem, com acontecimentos naturais o que nos deixa viciados na historia.



Nenhum comentário:

Postar um comentário