[Resenha] A Culpa é das Estrelas por John Green

  • Título: A Culpa é das Estrelas (The Fault in Our Stars)
  • Autor: John Green
  • Editora: Intrínseca
  • Gênero: Young Adult
  • Ano: 2012
  • Paginas: 288
Classificação: 4/5



SinopseHazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.



Resenha: Hazel que tem 16 anos, e dentro das suas limitações ela leva uma vida normal, a mãe a coloca no Grupo de Apoio a pacientes com câncer, e lá ela conhece Augustus, um jovem de 17 anos, sobrevivente de um osteosarcoma que o deixou com uma prótese no lugar da perna que foi amputada por causa do câncer, e é um dos meninos mais lindos que Hazel já viu e que foi ao grupo acompanhando o amigo Isaac, que está prestes a ficar cego por causa de um câncer no cérebro. 

Ele consegue mostrar a Hazel novas perspectivas da vida e da morte, eles aprendem muito um com o outro e decidem buscar a realização de seus sonhos,ao longo do romance eles vão se conhecendo e se apaixonando cada vez mais, e Hazel compartilha a sua paixão por um livro inacabado que ela já leu várias vezes, chamado Uma aflição imperial do autor Peter Van Houten, que retrata uma menina com câncer e que termina do nada — sem final e eles então viajam para Amsterdã em busca do autor do livro, para que finalmente ele possa dar um final ao livro.

Hazel, assim como Gus, é super inteligente e adora fazer trocadilhos e piadas sobre o próprio câncer. O humor ácido de Hazel combinado com o sarcasmo de Gus fazem dos diálogos entre os personagens geniais. Cheio de reviravoltas a leitura te envolve completamente, é intenso e emocionante.

"Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra."

Chorei muito lendo este livro, é realmente incrível e mudou minha conceito em algumas coisas, traz temas fortes e reflexíveis.
"E que nosso infinito particular seja um céu de incontáveis estrelas, que seja simples como um okay, mas que acima de tudo seja parte de uma promessa que dure para sempre."

O livro é um grande sucesso, e por isso esta sendo adaptado para o cinema: a atriz Shailene Woodley (Divergente) será Hazel Grace e Ansel Elgort (Carrie) sera Gus Waters.

 Okay

Nenhum comentário:

Postar um comentário