[Resenha] Peça me o Que Quiser por Megan Maxwell

Título: Peça-me o Que Quiser
Autor: 
Megan Maxwell
Editora: 
Suma de Letras 
Gênero: 
Romance Adulto
Ano: 2013
Páginas: 
398
Classificação: 2/5




Sinopse: Peça-me o que quiser, da escritora espanhola Megan Maxwell, é um romance sobre desejo, paixão e erotismo sem limites. Lançada na Espanha em novembro de 2012, a trilogia é um sucesso de vendas no país, aparecendo em todas as listas de mais vendidos. Com tempero latino e uma abordagem excitante, a autora conta a história da secretária espanhola Judith Flores e seu chefe, o alemão Eric Zimmerman, também conhecido como Iceman: um homem muito sério e com os olhos azuis mais intensos e sexies que ela já viu. Recém-chegado ao comando da empresa Müller, antes dirigida por seu pai, Eric tem uma atração instantânea pelo jeito divertido de Judith e exigirá que ela o acompanhe nas viagens de trabalho pela Espanha. Mesmo sabendo que está se metendo numa situação arriscada, a ideia de estar ao lado de Iceman é irresistível. Com ele, a jovem viverá experiências sexuais até então inimagináveis, em um universo de fantasias eróticas pouco convencionais. Conciliando sexo e romantismo na medida exata, Peça-me o que quiser é uma história de amor cheia de encontros e desencontros, na qual os jogos eróticos, o voyeurismo e o desejo de ultrapassar todos os limites do prazer são os grandes protagonistas.


Resenha: Judith, tem a personalidade que eu gosto de encontrar em protagonistas femininas, independente, determinada e objetiva, já Eric, quando se conhecem no elevador, tenho a sensação de que ele é reservado e do tipo "bom moço", ele é o dono da empresa que Jud trabalha, ela não faz ideia de quem ele seja quando se encontram.

Eric, é decidido, sabe bem o que quer e como ter, mas suas preferencias sexuais, deixam Jud um pouco duvidosa, e quando ela cede aos seus pedidos, indo contra seus próprios conceitos, eu como leitora fiquei um pouco insegura com o rumo da historia.

Nunca pensei que eu pudesse fazer o que estou fazendo contigo. Você me domina e me submete de tal maneira que não consigo dizer não. E não consigo dizer não porque meu corpo e eu inteirinha querem fazer tudo o que você quiser.

Faltou romantismo, só no final do livro eu achei que a autora colocou um pouco disso, pois o foco é o erotismo, e o romance fica tão vago e superficial que não convence. Mas o livro acaba prendendo o leitor de uma forma diferente, e mesmo indo contra as atitudes da personagem e torcendo para que ela seja mais intolerante com os pedido de Eric, não consegui não terminar a leitura.

No livro o foco é sexo explicito e novas perspectivas de Jud em relação a isso, coisas que ela acha que deve fazer para agradar ao Eric, e não porque concorda com determinada situação, o que eu senti que ela perdeu um pouco da personalidade do começo do livro.

Jud, também é muito ligada a sua família, e esta sempre demonstrando seu carinho por seu pai, irmã e sobrinha, que simplesmente faz o livro ficar mais engraçado, por que assim como ela, sua sobrinha é desinibida e sem vergonha alguma, apesar de ser criança.

Algumas cenas eróticas, são um pouco vulgares e imoral (opinião pessoal), a proposta da autora talvez seja abrir a mente das leitoras e trazer aceitação.

Pequena nunca farei nada que você não aprove antes. Mas quero que saiba que seu jogo é meu jogo. Seu prazer é meu prazer, e você e eu somos os únicos donos dos nossos corpos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário